Portas Abertas: ⵜⴰⴼⵓⴽⵜ (Tafukt) (o sol) um solo para uma performer, de Radouan Mriziga

12 de abril, 19h
Espaço Alkantara
Entrada livre

Em abril convidamos Radouan Mriziga a regressar a Lisboa para uma residência artística do seu próximo trabalho e para um laboratório de criação.

Dia 12 de abril, Radouan abre as portas do estúdio para apresentação do trabalho desenvolvido no laboratório e para uma primeira introdução ao novo ciclo que agora inicia com ⵜⴰⴼⵓⴽⵜ (Tafukt) (Sol).

 

A minha prática tem se desenvolvido em duas linhas paralelas: a primeira, fazer espaço, coreografias arquitetônicas em performances e instalações; e a segunda, trabalhos sobre o tempo, música e ritmos, como trabalho focado com jovens. ⵜⴰⴼⵓⴽⵜ (Tafukt) (Sol), uma performance de dança a solo, dá início a uma terceira linha de trabalhos, composto por performances, instalações, pesquisa e trabalho de documentação, sobre artes, cultura, linguagem, estética e história Amazigh (Amazigh são os habitantes indígenas do norte de África).

Neste solo irei trabalhar a figura feminina na mitologia e cultura Amazigh, entre o passado e o presente, em que as mulheres são responsáveis pela transmissão e proteção das artes, ofícios, língua, rituais e sabedoria popular da civilização Amazigh.

Neste trabalho o foco está nas mitologias relacionadas com a mulher Amazigh, de Tarit a Neith e Atenas, como símbolo de resistência mas também como meio para partilha de referências, conhecimento e crenças com outras civilizações próximas do mar mediterrâneo, onde operam contribuindo e influenciando espaços e histórias comuns.

Radouan Mriziga

Ficha Técnica

Conceito, coreografia e cenografia Radouan Mriziga
Bailarina, performer Maïté Jeannolin
Figurinos Lila John
Dramaturgia Esther Severi
Apoio à pesquisa Amazigh Hajar Ibnouthen
Difusão Something Great

Notas Biográficas

Radouan Mriziga (1985) é um coreógrafo e bailarino de Marraquexe. Depois de estudar dança em Marrocos, Tunísia e França, Radouan forma-se na P.A.R.T.S., em Bruxelas. Trabalhos como 55 (Alkantara Festival 2016) e 7 (Alkantara Festival 2018) abordam o ser humano como criador dos espaços que o rodeia, ligando o corpo em movimento com a expressão da forma de materiais quotidianos e das construções arquitectónicas envolventes. Sediado em Bruxelas, Radouan é artista residente do Moussem Nomadic Arts Centre e do Kaiitheater.