Fórum Cultura: Festivais, Plataformas e Internacionalização

Sorry, this entry is only available in European Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

16 set. 14h30-18h
Espaço Alkantara
Entrada livre (lotação limitada)

Vários agentes independentes têm produzido, por iniciativa própria, contextos que pretendem promover internacionalmente a criação portuguesa nas artes performativas: plataformas, festivais ou semanas de programadores. Até que ponto estes contextos aumentam o tempo de vida de um espetáculo e projetam os criadores e as criadoras que neles participam? Como são pensados e organizados? De que forma servem artistas e equipas de programação? Quais os significados, vícios, frustrações e potências que lhes estão aliados?

Os Fóruns Cultura do programa PISTA, desenvolvidos em parceira com o Polo Cultural das Gaivotas | Boavista/Loja Lisboa Cultura, são espaços para discutir temas chave para o desenvolvimento profissional do meio artístico. Nesta sessão, moderada pela curadora, produtora e investigadora Catarina Saraiva, iremos debater estas perguntas e outras com artistas e programadores, numa tentativa de avaliar experiências e caminhos na internacionalização. Juntam-se a nós os diretores da Plataforma Portuguesa de Artes Performativas (Montemor-o-Novo) e da Semana + (Porto), assim como artistas que têm participado nestas iniciativas.

Convidamos, até dia 13 de setembro, artistas e profissionais das artes a preencher um breve questionário sobre o tema, a informação recolhida será utilizada na mediação do debate.

Questionário a Artistas
Questionário a Profissionais das Artes

Catarina Saraiva é curadora, produtora e investigadora de artes performativas. Em 2009, depois de 10 anos na direção de Alkantara, torna-se nómada e curadora em vários projetos sequencialmente em Espanha, Brasil e Chile. De regresso a Portugal, desde 2018 assina a curadoria do Festival Verão Azul, em Lagos, Faro e Loulé. No mesmo ano, lança em Coimbra o projeto Linha de Fuga – laboratório de criação e festival de artes internacional. Tem escrito vários artigos e efetuado vários seminários sobre o mercado das artes performativas e desenvolve distintos projetos de assessoria artística e apoio dramaturgista a artistas e organizações artísticas entre Europa e América do Sul.