Ir para o conteúdo

Conteúdo principal

Recursos de acessibilidade nas artes performativas

ALKANARA - Recursos de acessibilidade nas artes performativas - ©
  • 12.03 2024
  • Polo Cultural Gaivotas | Boavista
  • Gratuito mediante inscrição
  • 10h00-13h00
  • Presencial

As inscrições para esta formação encontram-se encerradas.

O que é preciso saber sobre recursos de acessibilidade quando se prepara uma criação artística? Como podem ser aplicados recursos de acessibilidade de maneira concreta e eficaz para o público, que dialoguem com a proposta artística e que sejam viáveis do ponto de vista orçamental?

Esta formação pretende responder a estas perguntas através da experiência prática do espetáculo Blackface, de Marco Mendonça, estreado no Alkantara Festival/TBA em 2023. Várias pessoas envolvidas na criação (artista, produtoras e audiodescritora) e uma pessoa que assistiu ao espetáculo com recurso à audiodescrição juntam-se para uma partilha franca sobre os sucessos e fragilidades da implementação de audiodescrição, tradução, legendas descritivas, entre outros, no processo de criação e estreia do espetáculo.

A seleção de participantes é feita por ordem de inscrição e será confirmada por e-mail. Para qualquer informação adicional, contactar ionara@alkantara.pt. Para receberes o aviso de abertura de inscrições para as próximas formações, subscreve a newsletter do Alkantara.

Equipa Formadora

Eliana Franco é doutora em Letras (KULeuven, Bélgica, 2000), audiodescritora, legendadora, formadora e consultora em tradução audiovisual e acessibilidade há 20 anos. Foi docente e investigadora da UFBA (2002 – 2014). Membro do júri técnico da mostra competitiva em AD do Festival VerOuvindo (2017, 2019 e 2021). Vive entre Portugal e a Alemanha, onde atua como formadora de guionistas e consultores em audiodescrição, coordenando projetos no cinema, teatro e em espaços expositivos. Coautora de Audio Description in Brazil (2022).

Ionara Silva é comunicadora, produtora cultural e empreendedora criativa. Licenciada em Comunicação Social (Universidade Paulista), pós-graduada em Gestão de Políticas Públicas de Género e Raça (Universidade de Brasília), especialista em Indústrias Criativas: gestão e estratégias (Universidade de Lisboa). É doutoranda em Ciências da Comunicação e investigadora em cultura digital (Lusófona/Cicant). Atua em projetos e ações de combate ao racismo, na valorização de artistas afrodescendentes e na promoção da comunicação acessível. Em 2021 integrou a equipa do Alkantara e é responsável pela área de Acesso e Públicos.

Marco Mendonça nasceu em Moçambique em 1995 e vive em Lisboa desde 2007. Licenciou-se em Teatro pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Trabalha regularmente com a companhia Os Possessos. Estagiou no Teatro Nacional D. Maria II, onde trabalhou com João Pedro Vaz, Tiago Rodrigues e Faustin Linyekula. Integrou espectáculos de Liesbeth Gritter (Kassys), Tonan Quito e Mala Voadora. Estreou-se como autor e co-criador, ao lado de João Pedro Leal e Eduardo Molina, em Parlamento Elefante, projeto vencedor da Bolsa Amélia Rey Colaço. Em 2021, venceu a Rede 5 Sentidos com o projecto Cordyceps, também em co-autoria com João Pedro Leal e Eduardo Molina. Integra o elenco de Catarina e a beleza de matar fascistas, de Tiago Rodrigues e tem desenvolvido trabalhos na área da escrita e tradução de peças de teatro.

Madalena Ribeiro é licenciada e mestre na área de tradução em inglês e alemão pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, mais tarde continua os estudos e opta por seguir a área da acessibilidade e do trabalho com e para pessoas com deficiência. A uma pós-graduação em Acessibilidade Universal e Design for All pela Universidad Autónoma de Madrid, acrescenta uma outra na área da economia social pelo instituto Criap e uma terceira em Comunicação Acessível pelo Instituto Politécnico de Leiria. Na vida profissional, além de trabalhar a tempo inteiro como Recruiter na IKEA Portugal, dedica-se há alguns anos à área da formação e consultoria em diversas vertentes relacionadas com a deficiência: atendimento e contacto com pessoas com deficiência, informática e Braille para pessoas cegas tardiamente, comunicação motivacional em diversos setores económicos, entre outras. A área do braille é um dos grandes pontos fundamentais da vida escolar e profissional, pelo que se considera embaixadora desta única forma de alfabetização para leitura e escrita de pessoas cegas congénitas ou com perda precoce da visão.Trabalhar com pessoas e para pessoas é a maior motivação e fazer a diferença é o seu objetivo principal.

PISTA é um programa de formação promovido pelo Alkantara e pelo Polo Cultural Gaivotas | Boavista/Loja Lisboa Cultura, dirigido a agentes culturais (estruturas profissionais e individuais), com vista ao desenvolvimento e atualização de competências profissionais, à partilha de boas práticas e à discussão pública de temas da atualidade cultural.

 - ©
 - ©

Artigos relacionados:

Voltar ao inicio
This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

Your cookie preferences have been saved.