Ir para o conteúdo

Conteúdo principal

O Elefante no Meio da Sala

Vânia Doutel Vaz

ALKANARA - O Elefante no Meio da Sala - ©Patrícia Black
@ Patrícia Black
  • 12.09 — 25.09 2022

O primeiro solo da coreógrafa e intéprete de dança Vânia Doutel Vaz, ocupa o estúdio do Espaço Alkantara para mais uma etapa de criação. O espetáculo estreia em novembro no Teatro do Bairro Alto (Lisboa) no âmbito do Alkantara Festival 2022.


A expressão “há um elefante no meio da sala” sugere a ideia de que na presença de um elemento óbvio este possa ser ignorado. Elefantes que trago comigo, elefantes que o público traz consigo e ainda aqueles que surgem na relação entre observantes e sujeitos a uma observação. Então o que há aqui que não ousamos dizer ou com o qual somos incapazes de lidar? E sendo esse elefante fragmentado e plural, entre tanta gente aqui, quantas possibilidades poderão surgir?


Ver, sentir, ignorar, desviar e então ver outra coisa, tocar outra coisa, dançar por distintas matérias geram aqui uma atenção e prática em direção a alternativas. Questiona-se e viabiliza-se o que ali poderá estar.
Multiplicidade em oscilação, possibilidades em resiliência.


Cada pessoa ou ciência, cada experiência ou teoria tentarão definir o que aqui está ou surgirá. Ainda assim e por isso, tanto irá escapar.


Estas são questões que pulsam n’O Elefante No Meio Da Sala e com as quais elefantes habitam e dialogam.

Vânia Doutel Vaz

Ficha Artística

Conceito, Criação e Performance Vânia Doutel Vaz Dramaturgia Josefa Pereira Vídeo Daniela Stubbs Levi e Vânia Doutel Vaz Luz, Cenografiae Direção Técnica Letícia Skrycky Sonoplastia Adriana João Sonoplastia Adriana João Figurino Nina Botkay Colaboradoras na residência Josefa Pereira, Luara Learth, Piny e Nina Botkay Produção Alkantara Coprodução Teatro do Bairro Alto, Teatro Municipal do Porto / DDD - Festival Dias da Dança, A Oficina / Centro Cultural Vila Flor Residências Artísticas Alkantara, Casa da Dança, Estúdios Victor Córdon/OPART Residência de Co-produção O Espaço do Tempo Agradecimentos Rui Horta, Maggie Segale, Ana Trincão, Giovanni Lourenço.


Projeto apoiado pelo programa de residência “La Fabrique Chaillot” – Chaillot Théâtre National de la Danse (Paris) e pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Vânia Doutel Vaz

Vânia Doutel Vaz é angolana nascida em Setúbal. Estudou na Royal Dance Academy, Escola de Dança do Conservatório Nacional e Fórum Dança. Foi membro da Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, Nederlands Dans Theater, Cedar Lake Contemporary Ballet (CLCB) e PUNCHDRUNK. Como artista freelancer colaborou com: Trajal Harrell, em Maggie the Cat para Manchester International Festival, O Medea para Fundação Onassis, Séance de Travail para Schauspielhaus Bochum (2019) e Friend of a Friend, um evento live streamed na Fondation Cartier pour l’arte contemporain...

Voltar ao inicio
This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

Your cookie preferences have been saved.