sete anos sete escolas

Sete Anos Sete Escolas é um programa satélite do projeto de criação Sete Anos Sete Peças de Cláudia Dias, que tem como objectivo o desenvolvimento de competências pessoais, de fruição e criação artísticas de jovens entre os 15 e os 20 anos, e a introdução de práticas artísticas no contexto da escola. O projeto desenvolve-se paralelamente em Almada e Porto, e pretende afirmar que todos os cidadãos têm direito à experiência da criação e não apenas à fruição cultural.

Em cada ano lectivo os alunos criam e apresentam ao público um objeto artístico, que tem como base as peças de cada ciclo da coreógrafa Cláudia Dias e que é desenvolvido em Oficinas de Criação e Interpretação e outras actividades paralelas.

A decorrer desde 2016, o projeto conta com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian no quadro do Programa Partis – Práticas Artísticas para a Inclusão Social, para o triénio 2019-2021. A partir de 2019, o projeto desenvolve-se em espelho em Almada, com coordenação de Cláudia Dias e Karas, e no Porto, com coordenação de Igor Gandra e Carla Veloso do Teatro de Ferro, envolvendo duas escolas em cada cidade.

A equipa artística é acompanhada por uma equipa de sociólogas da A3S — Carlota Quintão e Luísa Veloso —  cujo trabalho se centra no diagnóstico, sistematização e implementação de ferramentas de desenvolvimento e avaliação social e de avaliação do impacto social do projeto.

O projecto Sete Anos Sete Escolas conta com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian no quadro do Programa Partis – Práticas Artísticas para a Inclusão Social, e com uma rede de parceiros alargada dos quais se destacam Teatro de Ferro e a Câmara Municipal de Almada.