Ir para o conteúdo

Conteúdo principal

ALKANARA - A arte do desbunde - ©Di Candido
@ Di Candido

A arte do desbunde

DIDI

  • 06.08 2021
  • Portas Abertas
  • 20H30 - Espaço Alkantara
  • Evento Gratuito
  • Reservas através do email ionara@alkantara.pt (+info)

DIDI apresenta em Kilombo uma performance para evocar o que é o DESBUNDE, como prática de AFRONTAR o que é instituído como norma ou padrão, por trazer formas musicais e sons por meio do cuidado coletivo, pela linguagem oral, do corpo, da escrita, pela arte e para a arte. Pelo palco e para o palco. Pelo corpo e para o corpo, pela recusa dos discursos formatados, de padronização cultural e artística, estando a eficácia da contestação diretamente ligada na liberação de seu poder inventivo, sem um roteiro total definido, mas nas experimentações de sons, de movimentos, com referência artísticas de personagens que praticam a arte do DESBUNDE.

E o que é DESBUNDE?

Etimologia (origem da palavra desbundar). Des + bunda + ar.
Causar impacto em; provocar desconforto a; desnortear, desconcertar. Causar ou sentir espanto, deslumbramento, admiração...

Segundo o dicionário, desbundar é perder o autocontrole, perder as estribeiras, tirar o disfarce, causar espanto e impacto. Vem daí a possibilidade de relacionar o desbundado e o louco, ou alienado, o vagabundo, o "malandro", que por muito tempo foram estereótipos para enquadramento de corpos marginalizados, especialmente corpos queer, negres e imigrantes.

Em "A arte do desbunde" a BUNDA torna-se AÇÃO e oCúpAÇÃO. Afinal, desbundar significa deixar-se levar pela bunda. É por isto, que DiDi convida a todas as pessoas presentes para bons momentos de DESBUNDE!

Ficha Artistica

Produção Executiva Di Candido aka DIDI Produção Musical Di Candido/Pri Azevedo Vídeos Rodrigo Saturnino aka ROD

Nota Biográfica

Di Candido aka DIDI transita pela pesquisa, produção e articulação cultural, como artista multidisciplinar, atuando como DJ, Cantore e Performer. Idealizadore dos projectos BEE. nas Damas e House of DiDi, DIDI também colabora com as plataformas afrodiaspóricas BATEKOO, AFROPUNK e AFRONTOSAS em um cúirlombo de idéias, formas, cuidado e sensações. O seu percurso conversa com temas relacionados à (re) territorialização coletiva, identidade, ativismo e performance antirracista, na produção cultural e artística queer de artistas negres em Diaspórica especialmente em Portugal, Brasil e Reino Unido.

Artigos relacionados:

Voltar ao inicio
This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

Your cookie preferences have been saved.