Ir para o conteúdo

Conteúdo principal

ALKANARA - DIDI - ©DR
@ DR

DIDI

Essa tal consciência!

  • 20.11 2021
  • Terra Batida
  • Espetáculos
  • Festas
  • Espaço Alkantara
  • 21:30
  • Entrada livre - Lotação limitada aos lugares disponíveis
  • M/16

Uma performance-festa que integra "Terra Batida", uma rede onde se conectam formas de violência ecológica a políticas de abandono e extermínio social.


Ser negro é ser violentado de forma constante, contínua e cruel, sem pausa ou repouso, por uma dupla injunção: a de encarar o corpo e as ideias de ego do sujeito branco, e a de recusar, negar e anular a presença do corpo negro, especialmente quanto à negação de uma certa consciência negra.


A palavra consciência transporta por processos de trânsito que remetem lembranças vividas e imaginadas da terra, do espaço, da história, das vivências, do cheiro, do gosto, do sentido de ser e estar, de uma certa consciência ancestral, além do mar. Refere-se ao processo de tomada de consciência de um corpo afrodescendente em movimento acerca de suas raízes e tradições, história, do lugar do medo e dor, até o lugar da cura.


Consciência! Sim, Consciência Negra. Celebrada em 20 de novembro no Brasil, data esta que possibilita a toda diáspora refletir, por meio da memória de Zumbi dos Palmares, de Dandara e tantos outros. “Essa tal consciência”, em forma de performance, conversa e celebração, juntamente com a artista Pri Azevedo, refletiremos sobre questões que permeiam o corpo negro em tornar-se como tal, pelos reflexos das palavras de Neusa Santos Souza, pelo seu percurso e sua tomada de consciência, pela construção, desconstrução e reconstruções de imaginários coletivos e impositivos das formas de ser e estar, evocando saberes e ritmos ancestrais, para uma nova consciência, por meio da palavra, de sons, de movimentos e outros elementos.”


Di Candido


O evento é feito em parceria com VALSA


O uso de máscara é obrigatório dentro do Espaço Alkantara antes, durante e depois das sessões.

"Terra Batida" é uma rede de pessoas, práticas e saberes que organiza, regularmente, programas de residência artística. Este ano, Di Candido AKA DIDI participou da residência em Lisboa com foco na cidade e nos trânsitos em diferentes escalas (centro/periferia, rural/urbano, nacional/internacional, passado/futuro, local/global)

Ficha Artística

Produção Executiva: Di Candido Produção musical: Di Candido e Pri Azevedo Guitarra Marcos Aganju Auxílio cénico: Gisela Dória Parceria VALSA

Nota biográfica


Di Candido aka DIDI, corpe afroqueer em trânsito por Brasil, UK e Portugal, que trabalha, persiste e resiste por meio da pesquisa, produção cultural e performance como DJ, cantore e artista visual/multidisciplinar. Idealizadore da unidade criativa em forma de festa Bee. The United Kingdom of Beeshas (bee_lx) e House of DiDi, tem conectado coletivos, artistas e fazedores de toda a diáspora em projetos culturais e indústria criativa (Afropunk, Batekoo, Afrontosas, BlackPride Uk). Seu percurso conversa com temas relacionades à (re) territorialização coletiva, identidades, ativismo e performance antirracista, na produção cultural e artística queer, negres e imigrante de artístas em diáspora por Portugal. Em seu trabalho, DIDI conecta-se aos mais variados ritmos e manifestações artísticas afrodiaspóricas, por meio expressões visuais, sonoras e de movimento, do baile funk ao house, do r&b 90/00 ao afrobeat.


Pri Azevedo é pianista, acordeonista, arranjadora e compositora brasileira radicada em Portugal. Sua formação acadêmica e experiências artísticas passeiam pelos mais diversos ambientes musicais, passando pela música de concerto, jazz, música pop, música brasileira, música para tv e cinema, etc. Tocou com nomes como Mônica Salmaso, João Bosco, Badi Assad, Ná Ozzetti, Tereza Cristina, Tulipa Ruiz, Luiza Sobral, dentre outros, juntamente com o grupo Pianorquestra, o qual fez parte por 10 anos. Com o grupo, participou do renomado Festival Internacional de Piano La Roche D’Anthéron - França e um showcase no Classical Next - Holanda. Integrou bandas de cantores como Rubel, Bia Ferreira e Luca Argel. Dentre os teatros que se apresentou pela Europa se destacam: Elbphilharmonie, Hamburg; Konzerthaus, Berlin; Casa da Música, Portugal; Coliseu, Portugal; Roma, Itália. Em 2020, foi semifinalista do The Voice Portugal com a dupla Luciana e Pri.

Artigos relacionados:

Voltar ao inicio
This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

Your cookie preferences have been saved.