Ir para o conteúdo

Conteúdo principal

ALKANARA - Vânia Doutel Vaz - ©

Vânia Doutel Vaz

Portas Abertas

  • 19.11 2021
  • Portas Abertas
  • Pesquisas
  • Casa da Dança
  • 16h
  • Entrada Livre - Reservas através de casadadanca@casadadanca.pt
  • 60 min

Vânia Doutel Vaz, bailarina intérprete e criadora, abre as portas do seu espaço de ensaio ao público do festival. Aqui irá partilhar o processo de criação da sua primeira peça a solo, com estreia marcada para 2022. Este é um de dois projetos a que assistimos em formato Portas Abertas — numa mostra informal, ensaio aberto, ou conversa com artistas que estão em criação.


Surpreende-me o facto de ser identificável que sou bailarina no dia-a-dia. A minha formação e experiência profissional responde ao porquê de uma forma óbvia e rápida. Por outro lado, o movimento de um corpo pode ser justificado pela troca social e observação dos media. Carrego hábitos e memórias da minha própria experiência como cidadã deste Mundo.


Na tentativa de entrevista a este corpo, será que me pode dizer o que quer? Como prefere se mover? Quem pensa que é? Se sabe os seus deveres ou como se comportar? Posso deixar este corpo... ser? E para onde vai o Eu?


Numa pesquisa com falha anunciada - essa fratura na relação entre a pessoa e o corpo - o questionamento será no impacto da observação. Na preocupação com as condições e o ambiente necessário para essa observação ter lugar, surge a questão: há, de todo, necessidade de ali estar?


Outro foco é instigar o privilégio e a exclusividade de uma experiência na sua construção assim como o próprio acesso a esse objeto exclusivo. O que torna exclusivo o quê nessa experiência: o objeto de observação ou a carpete vermelha que o anuncia?

— Vânia Doutel Vaz

Nota biográfica

Vânia Doutel Vaz, angolana nascida em Setúbal (PT), estudou na Royal Dance Academy, Escola de Dança do Conservatório Nacional e Fórum Dança. Foi membro da Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, Nederlands Dans Theater, Cedar Lake Contemporary Ballet (CLCB) e PUNCHDRUNK. Como artista freelancer colaborou com: Trajal Harrell, Eszter Salamon, Uri Aran, Tânia Carvalho, entre outras. As suas criações contam: ad aeternum – vídeo performance comissionada pelo TBA inserida no Recolhimento Obrigatório, THEIR – peça para CLCB e Bureauc’Art – solo a título independente apresentado na galeria CunstLink.

 - ©
Vânia Doutel Vaz

Vânia Doutel Vaz nasceu há 35 anos e há 30 que a dança lhe atravessa a vida, levando-a de Portugal para os Países Baixos e de lá para os Estados Unidos, para desenvolver a sua prática. Vânia identifica-se como performer em tudo o que faz. Tanto na vida pessoal como profissional, questiona-se sobre a sua identidade de forma geral. Também imagina poder vir a ser carpinteira.

Voltar ao inicio
This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

Your cookie preferences have been saved.