Ir para o conteúdo

Conteúdo principal

ALKANARA - Diego Bagagal - ©

Diego Bagagal

Geografia do amor

  • 07.09 — 13.09 2020
  • Artistas em residência
  • Portas Abertas
  • Teatro São Luiz - Jardim de inverno
  • 5€ (estudante), 12€ (normal)
  • M/16
  • 85 min

(É um gesto mágico que dei o nome de Geografia do Amor. Um atlas – catártico, libertador e mágico, como os contos de fadas – que celebra as nossas pessoas que morreram e Ancestrais.)

A investigação – para a residência no Alkantara – parte da herança do Ricardo Wagner Braga, meu tio – que me perseguia, pela casa, vestido de bruxa – como possibilidade de criação de uma cartografia atualizada, festiva e erótica do mundo. A herança é uma caixa com arquivos pessoais colecionados nas décadas de 1970, 1980 e 1990. O recorte geográfico da coleção contempla catorze países estrangeiros (Angola, Chile, Estados Unidos da América, Peru, Panamá, Portugal, Canadá, Itália, Espanha, Holanda, Inglaterra, Israel, Iraque e Suíça); e dezassete estados brasileiros (Amazonas, Pará, Pernambuco, Sergipe, Paraíba, Ceará, Bahia, Mato Grosso, Distrito Federal, Goiás, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul).
Nesta coleção, entre os objetos, encontram-se: duzentos e cinquenta e quatro cartões-postais de cidades, escritos e com selo, trocados com cerca de cento e sessenta mulheres e homens (80% homens, 90% brasileiros); duzentos e cinquenta cartões-postais de cidades sem selo e assinatura; documentos de identidade; cartas de Amor; cartas de saudade; fotografias pessoais; fotografias de Sereios (seus amantes); folhas de diários; um desenho de uma “Miss Universe”; cartões-postais enviados por mim; cartões de Natal; santinhos de morte; entre outros.

Geografia do Amor – a partir de conceitos de Clarice Lispector, Lygia Clark, Giorgio Agamben, Georges Bataille e Mikhail Bakhtin – propõe ser um gesto utópico de atualização dos arquivos do Ricardo, falecido por decorrências da AIDS, no ano de dois mil e onze. A residência artística no Alkantara abarcará trinta e três por cento de toda a herança, e conterá múltiplas possibilidades materiais e imateriais. Tal gesto será feito com Amor.

O projeto Geografia do Amor foi selecionado para residência no Espaço Alkantara no âmbito do programa Horário de Verão. Estreia em novembro de 2020 no Temps d’Images Lisboa.

Ficha Artística

Criação e interpretação Diego Bagagal
Colaboração artística Martim Dinis (pintura), Luciano Scherer e Maira Flores (video), Chico Neves (produção musical)
Gestão ORG.I.A
Apoio Temps d’Images, Self-Mistake

Diego Bagagal

Diego Bagagal, Belo Horizonte, Brasil. Artista Luso-Brasileiro, que se identifica com o gênero não-binário. Desde novembro de 2017 vive em Lisboa. Inicia seus estudos artísticos na adolescência, pela dança (Ballet, Moderno, Contemporâneo e Jazz), e pelo estudo das obras da artista plástica neo-concreta, também Belo Horizontina, Lygia Clark. Ao longo da sua formação, e inspirado por Clark, foca-se no estudo das matérias do corpo e composição artística como “performance”, “teatro”, “interação/improvisação/composição imediata”,...

Voltar ao inicio
This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

Your cookie preferences have been saved.