Ir para o conteúdo

Conteúdo principal

ALKANARA - Bruno Moreno - ©Arthur Doomer
@ Arthur Doomer

Bruno Moreno

Portas Abertas de Plantas e Fantasmas

  • 13.08 2019
  • Eventos Públicos
  • Artistas em residência
  • Portas Abertas
  • Espaço Alkantara
  • entrada livre
  • levantamento de senhas disponíveis no dia

Este projeto nasce da necessidade de criar tecnologias que considerem o feitiço e a magia como ferramentas para nos afastar do assombro de um mundo desencantado. Como olhar para os mortos que gostaríamos de exumar e cantar as vogais de vossos nomes para criar um buraco por onde eles possam dançar e cantar nosso corpo. Esta residência debruça-se sobre a possibilidade de fazer alianças com outros seres. Entrar em negociação com a nossa memória inventada sobre danças que nunca dançamos, insistindo em olhar para o passado de frente com a boca aberta, a boca que tudo come de Exú, aquele que nasceu antes da própria mãe. E assim, desestabilizar a noção linear do tempo histórico e apostar na encruzilhada como espaço de ação coreográfica, onde o trânsito entre mundos inacabados se pode dar, onde nosso corpo pode rodar e, ao sair de si, encantar o espaço.

A residência no Espaço Alkantara é a conclusão de um projeto que começou no CAMPO arte contemporânea, em Teresina, Piauí, nordeste brasileiro, onde Bruno Moreno é artista residente. Lá iniciou o processo de experimentação deste projeto ao qual chamou Práticas para Exumação. A partir das questões levantadas nessa experiência junta-se numa parceria com as artistas Aline Guimarães, Bárbara Fernandes e Vanessa Nunes para criar Plantas e Fantasmas.

Notas biográficas

Bruno Moreno (1988) nasceu em São Paulo, Brasil e atualmente vive no espaço para residências artísticas CAMPO arte contemporânea, em Teresina. Por lá trabalha como criador, como performer na plataforma Demolition Incorporada do coreógrafo Marcelo Evelin e colabora na construção e invenção diária desse contexto ao lado de mais artistas residentes. As suas práticas artísticas recaem sobre várias questões e quase sempre acabam por resultar em trabalhos que lidam com o fracasso do corpo, o abandono de si, o desaparecimento como potência de vida e a incorporação como o toque possível entre um corpo visível e um invisível.

Bruno Moreno

Bruno Moreno (1988) nasceu em São Paulo, Brasil e atualmente vive no espaço para residências artísticas CAMPO arte contemporânea, em Teresina. Por lá trabalha como criador, como performer na plataforma Demolition Incorporada do coreógrafo Marcelo Evelin e colabora na construção e invenção diária desse contexto ao lado de mais artistas residentes. As suas práticas artísticas recaem sobre várias questões e quase sempre acabam por resultar em trabalhos que lidam com o fracasso do corpo, o abandono de si, o desaparecimento como potência de vida e a...

Voltar ao inicio
This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

This website is using cookies to provide a good browsing experience

These include essential cookies that are necessary for the operation of the site, as well as others that are used only for anonymous statistical purposes, for comfort settings or to display personalized content. You can decide for yourself which categories you want to allow. Please note that based on your settings, not all functions of the website may be available.

Your cookie preferences have been saved.